Fim de ano está chegando, trazendo consigo aquela preparação mental para encarar as tradicionais perguntas das tias, como: “e as namoradas? e a faculdade?”. O tio do pavê pagando mico, aquela briga que ficou guardada por meses e etc. Mas também é o período onde as listas de melhores e piores produções do ano começam a surgir. Algumas bastante polêmicas, outras nem tanto.

Eis que a Time, tradicional revista norte-americana, resolveu abrir os trabalhos divulgando seus vencedores em cada categoria. Na lista dos melhores, temos os filmes que certamente vão brigar por prêmios nos próximos meses. Até aí nenhuma novidade. Mas o que chamou a atenção foi justamente a coleção dos longas que não se saíram tão bem assim. Além da ausência de alguns fortes concorrentes, o pessoal da redação colocou X-Men: Apocalipse no topo da pilha de merda. Confira os vencedores:

  • X-Men: Apocalipse
  • The Brothers Grimsby (Irmão de Espião)
  • Dirty Grandpa (Tirando o Atraso)
  • Zoolander 2
  • Now You See Me 2 (Truque de Mestre 2)
  • Batman vs Superman
  • Café Society
  • Mother’s Day (O Maior Amor do Mundo)
  • Suicide Squad (Esquadrão Suicida)
  • Independence Day: Resurgence (Independence Day: O Ressurgimento)

Agora, é hora de responder a pergunta milionária: X-Men: Apocalipse é mesmo o pior filme de 2016? Entre o principal argumento da Time está o fato do longa ter desperdiçado o talento de seu elenco, citando os nomes de Oscar Isaac, Michael Fassbender e Jennifer Lawrence (sobrando até uma cutucada em sua parceria com o diretor David O. Russell).

Tudo bem que X-Men: Apocalipse é o filme mais fraco da nova trilogia, tanto que a bilheteria deixou a Fox sem motivos para sorrir. E isso afetou até a relação do estúdio com Bryan Singer, que é apontado como carta fora do baralho no futuro da franquia. Mas em um ano onde produções como A 5ª Onda e Deuses do Egito caminharam entre nós, e não estão presentes na lista, é natural apresentar um certo ar de surpresa com a escolha da Time.

xmen-apocalypse-gallery-01-gallery-image
É Apocalipse, parece que não gostaram muito de você

Mantendo a discussão ainda nos filmes de super-heróis, Batman vs Superman e Esquadrão Suicida também estão entre os selecionados. Os dois trabalhos da Warner/DC Comics não tiveram uma vida fácil, despertando um verdadeiro cabo de guerra entre as opiniões dos espectadores. Além da já manjada disputa Críticos vs Fãs. Com polêmicas de edição e de Marthas, é fato que o resultado final ficou abaixo do esperado. E não é preciso ter uma mente grande para perceber isso.

Por outro lado, Guerra Civil e Doutor Estranho não foram escolhidos. Nem para bem, nem para o mal. Pode ser que a Disney/Marvel tenha pago o pessoal da Time? É uma possibilidade. Mas também significa que os filmes não federam e nem cheiraram. Como todo bom blockbuster, fizeram dinheiro. Nada mais. Com apenas 10 nomes em cada lista, eles habitam um certo limbo. Cabe ao público debater e encaixá-los em algum outro lugar.

Já Deadpool é a menina dos olhos da Fox, além de ter encantado o público e a crítica. Se levarmos em conta que a lista da Time conta com metade dos filmes de super-heróis do ano, o Mercenário Tagarela passou ileso nessa prova. Também pode não significar muita coisa e longa habitar o mesmo limbo da Marvel. De qualquer forma, os olhos estão voltados para o ano que vem, já que as adaptações da HQ’s vão dominar boa parte do calendário.

batmanvsuperman1-xlarge
A Trindade da DC Comics não teve vida fácil esse ano.

Ainda na lista, títulos como Independence Day: O Ressurgimento, Tirando o Atraso e Zoolander 2 parecem confortáveis em suas posições. Assim como Truque de Mestre 2, que falhou em manter o mesmo charme de seu antecessor (ainda que tenha aquela cena bacana da carta). Outro que chama a atenção é Café Society de Woody Allen, que já parece acostumado em ver seu nome transitar em listas boas e ruins.

Comentar listas de melhores e piores filmes é sempre complicado, afinal estamos falando dos gostos pessoais de quem as escreveu. Pra você, todos os escolhidos podem fazer sentido, assim como acredito que outros poderiam figurar nas posições. Também podemos argumentar se o pessoal da Time assistiu a maioria dos lançamentos da temporada ou se quis apenas gerar alguma discórdia na internet. Sem falar das notas em sites como IMDb e Rotten Tomatoes, que funcionam como uma espécie de guia do que presta ou não (ainda que devam ser consumidos com moderação).

E você, concorda ou discorda com os escolhidos? Deixe sua resposta nos comentários e prepare-se para as próximas listas que serão divulgadas.

Obs: recentemente a Time elegeu Donald Trump a personalidade do ano, “para o bem ou para mal”. E na capa da edição chamou o bilionário de “presidente dos Estados Divididos da América”.  Algo me diz que eles gostam mesmo de uma polêmica ¯\_(ツ)_/¯