Mulher-Maravilha aparenta ser o primeiro filme autêntico da Warner nos padrões Marvel

wonder-woman-trailer-2-queen-hippolyta-and-dianaApós decidir que Homem de Aço seria o pontapé inicial do universo expandido da DC nos cinemas, muita expectativa foi criada em torno de Batman Vs Superman: A Origem da Justiça e também de Esquadrão Suicida. O tempo passou e todos os três projetos fracassaram em não ser nem de longe uma unanimidade no âmbito nerd, apesar da bilheteria farta.

Os rumos mudaram e a Warner decidiu que era hora de adotar o estilo Marvel com seus heróis. Mais piadas, cores e diversão. E pelo que temos visto nos trailers de Mulher-Maravilha, esse será o primeiro filme autêntico nesse modelo, uma vez que BvS sofreu com os devaneios do diretor Zack Snyder, e David Ayer foi absurdamente mutilado na edição do Esquadrão Suicida.

landscape-1469456302-wonder-woman-trailer-lady-in-maskÉ possível identificarmos outros elementos em Mulher-Maravilha que lembra bastante um filme da Marvel Studios em especial, que é Capitão América – O Primeiro Vingador. Para começar, trata-se de um filme ambientado no início/meio do século passado, inclusive numa Grande Guerra (nesse caso a primeira, enquanto o bandeiroso da Marvel lutou a segunda).

Ambos também enfrentam forçar germânicas, assim como nesses vilões há elementos da mitologia (para quem não se lembra há todo um lance nórdico no início do primeiro Capitão América durante a busca do Tesseract pelo Caveira Vermelha), onde provavelmente o personagem vivido por Danny Huston trata-se do Deus da Guerra Ares. Essa questão do mito, no entanto, está claramente mais orgânica na Warner / DC, uma vez que as próprias Amazonas vem dessa mitologia. Vale lembrar também que tanto Diana (Gal Gadot) quanto Steve Rogers (Chris Evans) integraram seu grupo especial na guerra, e o trailer recente de Mulher-Maravilha começa no presente com a protagonista relembrando desse tempo através da foto mostrada em BvS.

danny-huston-in-wonder-womanEssas simples semelhanças somadas à nova abordagem “Marvel” adotada pela Warner podem ajudar o universo DC nos cinemas a se solidificar, mas as comparações param por aí. A partir desse ponto pode ser enfatizado (caso o filme seja um sucesso) o pioneirismo da DC, por levar aos cinemas a tão desejada representatividade feminina num filme de apelo popular. Ou seja: pode ser justamente com Mulher-Maravilha, que possui tantas semelhanças com os filmes da Marvel Studios, a virada da DC que até agora só tem corrido atrás. Lembrando que a heroína da Casa das Ideias a ganhar filme solo será a Capitã Marvel, só em 2018.

Porque, a bem da verdade, somos muito complacentes com os defeitos da Marvel, justamente pelo seu pioneirismo em levar aos cinemas, mesmo que numa estrutura conservadora para abranger todas as idades, personagens dos mais variados tipos como ocorre recentemente com Doutor Estranho. Agora quanto BvS ou o Esquadrão Suicida desagradam, haja chuva de críticas. Isso se dá pois pra quem corre atrás o campo já está aberto, e a necessidade de fazer algo perfeito aumenta.

Mulher-Maravilha estreia no cinemas em 2017.