Sabe quando a vida dá alguns sinais de que algo ruim vai acontecer? Tem gente que presta atenção e toma as devidas providências, mas sempre tem quem prefere ignorar e enfrentar as consequências. A adaptação para o cinema de Sandman é um projeto que se encaixa perfeitamente nesse exemplo. E olha, os sinais são bem claros até.

Desde que foi anunciado, o filme de Sandman dividiu os fãs da obra criada por Neil Gaiman. Alguns ficaram empolgados com a possibilidade de ver a HQ ganhando vida no cinema, afinal vivemos um período bastante fértil para essas iniciativas. Mas outros ficaram preocupados com o quanto o longa seria fiel ao material original, já que estamos falando de algo mais complexo do que Os Vingadores, por exemplo.

A coisa começou a desandar quando Joseph Gordon-Levitt pulou do barco. Ele esteve envolvido com o projeto desde sua confirmação, sendo cotado para dirigir e estrelar o filme. Na época, Joseph alegou que não estava satisfeito com a visão da New Line para o filme. A New Line é uma subsidiária da Warner Bros. e herdou todos os direitos de adaptação das HQ’s da Vertigo, já que o estúdio da Caixa d’Água estava ocupado com os heróis da Liga da Justiça. Esse foi o primeiro sinal.

joseph-gordon-levitt
O olhar sereno de quem sabia que a casa ia cair…

Joseph saiu na mesma época em que Sandman havia ganhado um novo roteirista: Eric Heisserer. Eric tem em seu currículo algumas produções de terror de qualidade duvidosa, como Premonição 5, A Hora do Pesadelo de 2010 e o recente Quando as Luzes se Apagam. Ainda assim parecia o principal nome para tirar o projeto do papel.

Um ano se passou e Eric anunciou sua saída da adaptação de Sandman. Curiosamente, ele não fez isso por julgar o projeto impossível de ser adaptado, mas por acreditar que está sendo trabalhado na mídia errada. Durante uma entrevista ao site io9, o roteirista afirmou que Sandman ficaria melhor em uma série de TV e ainda apontou seu canal favorito.

“Eu conversei muito com Neil sobre isso, e eu trabalhei muito no filme e cheguei à conclusão que a melhor versão desta propriedade existe como uma série da HBO ou uma série limitada, não como um filme, nem como uma trilogia”, disse ele.

E ainda continuou: “A estrutura de um longa metragem não se encaixa bem com isso. Então eu voltei lá e disse ‘aqui está o trabalho que eu fiz.’ Esse não é o lugar onde [Sandaman] deve estar. Ele tem que ir pra TV. Então eu me convenci a sair do emprego!” Eis o segundo sinal.

maxresdefault
Eric Heisserer, ex-roteirista de Sandman

A ideia de Eric agradou a esmagadora maioria dos fãs da HQ, surgindo como uma alternativa mais interessante para o projeto. Mas por mais que Warner e HBO façam parte do mesmo grupo, o Time Warner, isso não é tão simples quanto parece. O canal precisa demonstrar interesse nos direitos de Sandman, o que não parecer ser o caso no momento.

E com as últimas temporadas de Game of Thrones, as primeiras de Westworld e outros projetos menores, podemos dizer que a HBO estará bastante ocupada nos próximos anos. Então correria o risco do projeto ficar na geladeira por um bom tempo, não que no cinema o cenário seja melhor.

Uma série de Sandman não é uma má ideia, pelo menos até que se prove o contrário. Mesmo esbarrando em um orçamento limitado, até mesmo para os grandes canais, a complexidade da HQ e os acontecimentos narrados garantiriam várias temporadas. Que na teoria guardariam a essência dos quadrinhos. Mas essa nunca é uma ciência exata.

A verdade é que o filme de Sandman segue parado, sem diretor, elenco e nem data de estreia. Já Neil Gaiman não parece muito preocupado com isso, afinal a produção da série de Deuses Americanos vai muito bem, obrigado ¯\_(ツ)_/¯