Chegou ao catálogo da Netflix a comédia dramática Entre Vinho e Vinagre, que logo nos trailers trazia uma certa expectativa de qualidade por parte de alguns assinantes do serviço de streaming.

Primeiro pelos nomes envolvidos na produção, como a polivalente Amy Poehler que estrela e dirige o filme. Ela está sempre presente em grandes projetos nos quais deixa sua assinatura: Saturday Night Live (atriz), Boneca Russa (roteirista), Divertida Mente (dubladora) e muito mais. Além dela, nomes como Tina Fey, Rachel Dratch e Maya Rudolph no elenco corroboram com a alta expectativa.

Depois, pela própria proposta do enredo: Um grupo de amigas, sob a liderança de Abby (Amy Poehler), está planejando se reunir para o aniversário de Rebbeca (Rachel Dratch), a completar meio século de vida. Elas possuem um vínculo de décadas atrás, mas cada uma seguiu adiante com a sua vida e são raros os momentos que podem partilhar juntas.

A partir disso, o filme tenta apresentar suas questões junto com suas personagens. O trabalho é bem conduzido, onde percebemos que Abby está excessivamente controladora com o itinerário do grupo (indicando problemas pessoais), Rebbeca está num estado de negação em relação a idade, Naomi (Maya Rudolph) está com receio de verificar um recente exame médico e por aí vai.

entre vinho e vinagre amy poehler netflix

O problema de Entre Vinho e Vinagre é no trabalho dos dramas de cada uma. As problemáticas como crise de idade, solidão, medo de câncer, perda de emprego, homossexualidade em idade avançada e trabalho em excesso não são apresentadas de um modo muito original. Tampouco seu trabalho nesses itens se mostra eficaz.

Esses apontamentos não seriam exatamente um problema se o filme fosse engraçado. Mas não é. O cenário montado, que deveria render diversas cenas cômicas, é desperdiçado com diálogos despretensiosos que teimam em reforçar coisas que já sabemos de cada uma.

No final das contas, Entre Vinho e Vinagre não funciona como comédia, tampouco como drama. É mais uma produção original Netflix destinada ao esquecimento. Caso queira um produto semelhante que aborda muito melhor alguns dos aspectos desse filme, indico Grace and Frankie. A série estrelada por Jane Fonda e Lily Tomlin consegue trabalhar esses temas de forma memorável e vai muito além, sendo dramática e engraçada ao mesmo tempo. Não precisa nem mudar de plataforma de streaming.