Aventura na Idade da Pedra, Alfa usa clichês pra contar uma história sobre superação

A amizade e a lealdade entre homens e cachorros é algo que muitos filmes abordam, mas não tínhamos visto ainda como essa parceria começou. Alfa nos leva para a Idade da Pedra e nos conta uma fábula de como isso aconteceu, um filme sobre aventura e sobrevivência com suas qualidades e defeitos. Confira nossa crítica sem spoilers.

Alfa, dirigido por Albert Hughes (O Livro de Eli), conta a história de Keda (Kodi Smit-McPhee), um jovem caçador e filho do líder da tribo (Jóhannes Haukur Jóhannesson). Os dois saem em viagem junto com seu bando para uma caçada e Keda acaba ficando para trás, ele agora terá que se aliar a um lobo e encontrar o caminho de volta para casa.

É perceptivo que o filme foi feito com um certo carinho, o primeiro sinal disso é que a língua falada no filme foi totalmente criada para o longa, tentando emular uma língua ancestral da Europa. Infelizmente o filme não fez muito sucesso nos EUA e a distribuidora brasileira decidiu trazer o longa com todas as cópias dubladas para o Brasil. A dublagem não é exatamente ruim, mas ela acaba acentuando um dos principais problemas do filme: os diálogos. É perceptível que a dublagem tentou encaixar o português em algumas sentenças e as frases saíram truncadas ou irreais.

Mas não podemos colocar toda a culpa na dublagem pois o roteiro e os diálogos do filmes realmente deixam a desejar desde o papel. Se eles quisessem fazer algo mais próximo da realidade poderiam cortar 80% dos diálogos do filme. Pois os mesmos só servem para explicar coisas que já estão na tela e trazer mensagens motivacionais, geralmente vindas do pai do protagonista ou de voice over. Tinha momentos que eu me perguntava se eu estava em uma palestra de coaching, tamanho clichê das palavras proferidas pelo personagem. Felizmente ali na metade do filme que o pai desaparece, o filme melhora.

Apesar do roteiro clichê e diálogos expositivos, Alfa possui algumas qualidades no quesito de direção. Existem cenas muito  bonitas mostrando as planícies da Europa antiga e também algumas cenas de ação em câmera lenta dando um impacto e deixando-as plasticamente muito bonitas. É uma pena que essas cenas não salvem o roteiro besta e falta de carisma dos personagens.

Sem parecer brincadeira, acredito que o melhor ator do filme é o cachorro, que acaba infelizmente sendo mal utilizado na história. Existem momentos que suas ações não fazem muito sentindo e o animal poderia ter sido mais usado nas cenas de ação.

Se você gosta de filmes de superação, sobrevivência ou filmes bregas, é provável que você vá gostar de Alfa. O filme possui suas qualidades mas acredito que os defeitos se sobressaem. É uma pena, pois era uma ideia bastante interessante que daria um filme muito melhor.

Continue ligado no CosmoNerd para mais novidades da cultura pop, geek e nerd! Se inscreva em nosso canal do Youtube e ative as notificações.