Portal-Vida-Livre-manga-post- Portal-Vida-Livre-manga-post-

Tipos de Mangá: shoujo, shounen e muito mais!

MADISON, UNITED STATES - Mar 15, 2019: Reading Akira a Japanese graphic novel

Mangás são histórias em quadrinhos originárias do Japão, datando, pelo menos no formato que conhecemos hoje, desde o pós-guerra. No entanto, com o sucesso astronômico de histórias como Dragon Ball, Uzumaki, Astro Boy e Akira, as páginas em preto e branco, e os traços tão característicos do mangá romperam as fronteiras da terra do sol nascente: os quadrinhos japoneses hoje são lidos em todo o mundo, por pessoas de todas as idades.

Esse é um ponto importantíssimo: muitas pessoas associam os mangás apenas a histórias de luta/aventuras com protagonistas homens, tais como One Piece, Naruto e Yu Yu Hakusho, mas não é bem assim. Apesar desse ser o tipo mais popular no Japão e no mundo, existem inúmeras variações de mangá, focadas nos mais diversos públicos. 

Existem mangás para meninas, para mulheres adultas, para homens adultos, infantis; focados na ação, em romances, em mistérios, alegres ou sombrios. Enfim, o universo dos mangás é riquíssimo e pode proporcionar momentos incríveis de divertimento, emoção e reflexão, como qualquer forma de arte narrativa.

É um mundo tão vasto que muitas pessoas ficam perdidas por onde começar. Não ajuda muito que a maioria dos nomes de tipos de mangá estejam em japonês: o que significa shoujo, shounen, seinen? Então, para te ajudar, elaboramos esse guia completo sobre os mais diversos “gêneros”; assim você pode escolher aquele que mais lhe interessar, correr para a banca mais próxima e mergulhar de cabeça nessas envolventes histórias japonesas!

Tipos de Mangá

1. Kodomo

Kodomo ou Kodomomuke é o mangá cujo público alvo são crianças de até 10 anos. Suas histórias são leves, divertidas e costumam ensinar lições de moral e dos costumes japoneses às crianças, fazendo com que elas sempre busquem agir corretamente. Os traços do kodomo costumam ser infantis e simples, produzindo diversos personagens icônicos que fazem sucesso até entre os adultos.

Dentre os principais kodomos, podemos citar Pokémon, Hello Kitty e Doraemon. Dentre esses, Pokémons fez muito sucesso no Brasil através da sua animação (chamada de anime), bem como através de seus vários jogos e brinquedos.

2. Shounen

Tendo como público principal meninos entre 12 e 18 anos, o shounen é o tipo de mangá mais popular em todo o mundo. Para se ter uma ideia do tamanho de seu impacto, a revista de mangá há mais tempo em circulação e com maior número de vendas no Japão é focada nesse estilo: a Weekly Shonen Jump.

Suas histórias costumam ter protagonistas masculinos, focando na ação, na aventura e na comédia. Muitos dos mangás shounen apresentam cenas de lutas estilizadas e impactantes; seus protagonistas costumam passar por longos arcos de amadurecimento e auto-descoberta, enfrentando uma série de obstáculos ao longo do caminho.

Naruto é um dos shounens de maior sucesso no mundo, contando a história de um menino rejeitado e excluído que tenta provar seu valor enquanto ninja. Além dele, podemos também citar One Piece, Dragon Ball, My Hero Academia e Fullmetal Alchemist.

Portal-Vida-Livre-manga-post-

3. Shoujo

O shoujo é quase uma versão oposta do shounen: seu público alvo são as meninas entre 12 e 18 anos, focando em protagonistas femininas e mais no drama e em romances idealizados do que em lutas e ação. No entanto, ainda é um gênero com espaço para histórias de aventura com elementos fantásticos e heróis. Os traços tendem a ser mais delicados, voltados para meninas jovens.

Um dos shoujos de maior sucesso foi Sailor Moon, fazendo bastante sucesso com sua versão anime aqui no Brasil, inclusive entre os meninos. Entre outros títulos, podemos citar Fruits Basket, Not Your Idol, Horimiya e Say I Love You. Para os amantes de uma boa história do amor cheio de emoções, não deixe de conferir as principais recomendações em os 10 melhores mangás de romance de 2022.

4. Seinen

Seinens mantém o foco no público masculino, mas mirando uma outra faixa etária, entre 20 e 50 anos. Ainda apresentam lutas e ação, como os shounens, mas agora com tons mais sombrios e sérios, tocando em temas e situações mais adultos, como sexo, violência explícita e linguagem obscena. As histórias tendem a variar muito, passando por conflitos políticos, dramas sociais, fantasia e ficção científica.

Os seinens também diferem dos shounens por conterem uma natureza menos otimista e idealizada sobre seus personagens. Não que isso não possa acontecer, mas suas histórias tendem a ter personagens com a moralidade acinzentada. 

Dentre os títulos, os mais famosos são Akira, Berserk, Jojo’s Bizarre Adventures, Vagabond e Monster.

5. Hentai

Hentai é o nome dado aos mangás eróticos e pornográficos. Ilustrações eróticas sempre fizeram parte da história do Japão, alcançando as páginas dos mangás na década de 40. O hentai apresenta diversos subgêneros, referindo-se a situações e relações sexuais específicas. Suas ilustrações de atos sexuais são explícitas, destinadas ao público adulto, apesar de alguns conterem censura por conta da legislaçõa japonesa.

As publicações desse gênero tendem a ser independentes ou de pequena escala; a internet popularizou muito as web comics, com diversos mangakás (criadores de mangás) de hentais aproveitando-se desse novo espaço para divulgar suas obras. Entre as séries mais populares, podemos citar Henshin, Virgin Tweet, e Take on Me.

6. Ecchi

À versão mais leve do hentai dá-se o nome de ecchi. Esse gênero ainda é voltado ao público adulto e mantém o conteúdo sexual, mas excluindo as cenas explícitas. O termo vem da palavra japonesa para “sexy”, o que ajuda a entender os tipos de histórias que encontramos aqui. Também possui diversos subgêneros, com as mais variadas situações sexuais.

Entre os ecchis mais populares, temos Velvet Kiss, Sundome, Tsugumomo e Prison School.

7. Yaoi

Yaoi é o nome dado no ocidente aos mangás conhecidos no Japão como boy ‘s love. Como o nome sugere, esse gênero tem como foco relações românticas homoafetivas entre dois homens. Sua origem vem das revistas shoujo, o que faz com que, geralmente, suas histórias sejam feitas por mulheres para mulheres. No entanto, algumas séries também fazem sucesso entre o público masculino.

Dentro do yaoi cabem diversas histórias, desde as mais românticas, idealizadas e inocentes até as com conteúdo sexual mais explícito. Alguns exemplos de sucesso são Given, Ten Count, Therapy Game e Love Nest. Conheça mais opções imperdíveis em os 10 melhores mangás BL em 2022.

8. Yuri

Yuri ou girl ‘s love é a contraparte feminina do yaoi. No entanto, suas relações entre mulheres não precisam ser necessariamente românticas ou sexuais, podendo ser apenas laços fortes de amizade e companheirismo. 

Suas origens nos anos 90 estão atreladas a revistas de contracultura, visto que relações homossexuais entre duas mulheres são um forte tabu no Japão. Essa característica se diluiu um pouco hoje em dia, com diversas revistas desse gênero sendo destinadas aos mais diversos públicos.

Entre as principais séries de yuri, podemos citar My Lesbian Experience with

Loneliness, Revolutionary Girl Utena, Bloom Into You e Girl Friends.

9. Gekigá

 Gekigá é o nome dado a um estilo de mangá que começou a se popularizar nos anos 60. Na verdade, chamá-lo de mangá é problemático: sua origem vem de artistas que buscavam se afastar do termo “mangá”, por considerá-lo depreciativo e ligado a temas e traços infantis.

Desse modo, o gekigá possui traços mais retos, realistas e escuros. Suas histórias estão mais ligadas ao realismo e a problemas sociais do Japão e do mundo, assumindo um tom mais sóbrio. 

Entre suas publicações de maior sucesso, temos Lobo Solitário, Golgo 13, Vida à Deriva e Kamui.

10. Jideigeki

Jieigeki ou jidaigeki é o nome dado aos “dramas de época” japoneses. Costumam se situar no período Edo, entre 1603 e 1868, o auge dos Samurais. Seus traços são sérios e sóbrios, respeitando uma representação da arquitetura e dos costumes da época. Em um paralelo com o cinema norte-americano, os jidaigeki são como os westerns japoneses.

Muitos dos mangás jidaigeki se enquadram no subgênero chambara, focado em histórias sobre os samurais, suas filosofias, seu estilo de luta e seu código de honra. Alguns dos mais famosos são Gintama, Shigurui e Oooku.

11. Josei

Josei é a contraparte dos seinen, focando em mulheres adultas. No entanto, ainda compartilha vários traços e temas com os mangás shoujo. Suas histórias tendem a focar em dramas e romances, com traços leves e delicados. Por conta de seu público ser maior de idade, também é comum conter cenas de sexo, sejam elas explícitas ou não.

Alguns Joseis de sucesso são Beauty Bunny, Wotakoi e Perfect World.

Conheça os tipos de mangá e leia o gênero que mais gostar!

Vimos com este guia como o universo dos mangás é imenso, contando histórias para públicos dos mais diversos gostos e idades. Temos mangás para meninos, meninas, mulheres e homens adultos, infantis, dramáticos, de ação, de época.

Isto aqui é só o começo. Dentro de cada gênero existem artistas talentosíssimos, buscando contar as melhores histórias. Escolha então o gênero que mais lhe chamou a atenção e pule de cabeça! Só não esqueça de começar a ler pela última página. 

Para mais informações sobre os títulos mais populares da atualidade, confira os 10 melhores mangás em 2022!

Saiba mais sobre Portal Vida Livre, uma mídia online que analisa uma variedade de produtos da atualidade para apresentar aos usuários a melhor experiência de seleção de mercadorias.