Legion é sem dúvidas a melhor série de 2017! O 7º episódio exibido pelo FX consegue elevar a série a um patamar ainda maior, com revelação do vilão e referências ao Professor X

Penúltimo capítulo de Legion, e ainda há muito o que ser explicado. Mas isso não é algo necessariamente ruim, visto que a série criada por Noah Hawley se mostrou uma grata surpresa, repleta de referências e liberdade criativa ao retratar a bagunçada mente de David Haller (Dan Stevens).

O grande vilão da temporada finalmente ganha nome e apelido aqui num dialogo esclarecedor entre Cary (Bill Irwyn) e Oliver Bird (Jemaine Clement) sobre Amahl Farouk, o Rei das Sombras, que trancou David num canto da memoria e em breve assumirá seu lugar totalmente caso ninguém o impeça. Nas HQs, o vilão tem origem no Cairo (capital do Egito) e como mutante era um telepata muito poderoso, até morrer e se tornar um habitante do plano astral. Cary descobre um meio de impedir isso, mas precisará de ajuda.

Isso explica o uso do traje de mergulho de Oliver apelidado de Júlio Verne (referência ao autor de Vinte Mil Léguas Submarinas, seu livro também é mostrado anteriormente), que Cary utiliza para chegar até Syd (Rachel Keller) e os outros. O hospital onde se encontram desde o último episódio (já leu nosso review?), que não passa de uma projeção da mente de David, está um verdadeiro caos, mas Oliver tem outras cartas na manga como o óculos super maneiro que permite Syd enxergar o local de forma limpa, para assim encontrar David. Também ocorre o reencontro de Oliver com Melanie Bird (Jean Smart), mas ele ainda não se recorda da esposa apesar de ter uma vaga lembrança sobre ela.

No meio do episódio, há uma sensacional linha de dialogo de David com ele mesmo, usando animação no quadro negro do cenário e explicando didaticamente tudo o que rolou com sua mente até então, assim como quais devem ser os planos do Rei das Sombras (muitas informações coincidem com as HQs como citamos acima), o parasita que está em sua mente desde o inicio. Essa passagem surpreende por mostrar uma certa preocupação em Legion de explicar melhor e de forma simples tudo o que tem ocorrido, sem abrir mão de uma saída criativa (Legion é genial até na simplicidade). Altas referências ao mundo mutante e ao professor Xavier rolam aqui, será que um dia poderemos ver Patrick Stewart no programa? Enfim, o fato é que o parasita tem se alimentado dos poderes de David desde sempre, afim de não apenas se vingar do seu pai biológico, mas também dominar o mundo.

Impressionante como a narrativa é construída com base em uma única cena. Como se não bastasse o episodio transforma o desfecho numa verdadeira experiência sensitiva com referências ao cinema mudo de terror, musical (com Oliver orquestrando o Bolero de Maurice Ravel) numa sequencia de tirar o fôlego. Não tem como deixar de eleger desde já Legion como a melhor série de 2017.

No final, todos estão de volta a Summerland, e só deus sabe o que nos aguarda pro ultimo episódio. O que temos é o parasita isolado na mente de David, Oliver de volta à realidade com a memoria ainda não restaurada, e a divisão 3 finalmente invadindo o refúgio mutante com direito ao retorno do interrogador do primeiro episódio vivido por Hamish Linklater.

Patrocinado

Comentários