Voltamos para nossas críticas semanais aos episódios de Game of Thrones. Nessa semana vamos analisar o ótimo episódio The Queen’s Justice onde um encontro muito esperado finalmente aconteceu. Essa crítica contém SPOILERS.

O episódio já se inicia com um ótimo núcleo juntando dois personagens que os fãs sempre quiseram ver juntos: Daenerys e Jon Snow. A cena se inicia na praia com um belo encontro entre Jon e Tyrion, que se encontraram pela última vez na primeira temporada. É interessante ver as cicatrizes físicas e emocionais que os dois personagens adquiriram em suas longas jornadas.

Fiquei feliz com o encontro dos dois reis, eu imaginava que a série iria apressar as coisas e já colocar Jon e Dany como amiguinhos desde o começo, mas a prepotência da Mãe dos Dragões e a cabeça dura do Bastardo tornaram a situação mais complicada. A cena toda é construída de forma que Daenerys parecia bem maior e mais imponente que Jon, o jovem Rei do Norte passa o diálogo todo cabisbaixo e humilde, seguindo a filosofia do personagem depois de sua morte, ele sempre parece estar cansado daquilo tudo e seu único medo é o perigo que vem do além Norte.

Felizmente a situação se resolve quando os egos abaixam e os tomadores de decisão conversam a sós. É tipo quando você tá discutindo com alguém no Facebook e vão conversar inbox, longe dos holofotes. A solução foi prática e lógica, sem forçar muito a barra e terminando de forma justa.

Em Porto Real temos Euron trazendo os presentes para Cersei e cada vez mais cutucando Jaime. Estou percebendo que a série está construindo essa cisão entre Jaime e Cersei aos poucos, seja com essa cena como na cena final. Mas existem cenas como o sexo dele com a irmã que ainda trazem essa dualidade da relação entre os dois. A Rainha continua nojenta e apreciando cada segundo de suas vinganças pessoais, sendo cada vez mais construída como uma vilã detestável.

Em Winterfel temos o lindo encontro de Sansa com Bran, mas o garoto parece muito mais preocupado com outros problemas e parece não se importar muito mais com relações pessoais e familiares, o ator está meio ruim na verdade e a cena ficou meio esquisita, mas talvez esse tenha sido o objetivo. Antes disso temos uma ótima demonstração que Sansa realmente nasceu para governar, depois de ficar tanto tempo de escanteio, agora ela manda e o faz muito bem.

Tivemos também uma rápida cena em Vila Velha mostrando que a cura de Sam deu certo e Sor Jorah sendo liberado para voltar para Daenerys, a cena foi boa mas não acrescentou muito mais novidade.

Ainda no núcleo de Pedra do Dragão, temos o aviso da investida de Euron e uma cena com uma bela montagem de Tyrion narrando a invasão a Rochedo Casterly, eu não lembro da casa Lannister ter aparecido antes na série mas gostei do visual, bem limpo. A invasão dos Imaculados foi bem feita e fez sentido estratégico, a cena ainda tem uma ótima virada no final com Euron chegando e pegando os Imaculados por trás, seu destino é incerto agora.

A cena encaixa perfeitamente com a investida dos Lannisters em Jardim de cima, terminando com um ótimo diálogo entre Jaime e Olenna. Mais uma vez a semente contra Cersei foi plantada e a cena termina de forma magistral, com a velha tomando a poção indolor exigida por Jaime rapidamente, tudo para confessar que arquitetou a morte horrível de Joffrey. Jaime mais uma vez foi feito de otário.

Game of Thrones entrega um ótimo episódio acima da média nessa semana. Todos os núcleos foram impecáveis e tivemos tanto diálogos fantásticos como também boas cenas de combate. Tivemos encontros há muito esperados de Jon e Dany, mas também outro encontro de Sansa e Bran meio morno. A direção do episódio foi muito competente, principalmente com as montagens nas cenas finais, mostrando que a série não é só um rostinho bonito.

Patrocinado

Comentários