Analisamos o início da 8ª temporada da série The Walking Dead, que retornou com o episódio intitulado “Mercy”

Por Douglas Rodrigues

Considerando que a 7° Temporada de The Walking Dead foi bem cansativa e focando em núcleos arrastados e que não acrescentariam em nada para o desenrolar da história, o prólogo de All Out War ou Mercy se mostra bem promissor mostrando Rick Grimes (Andrew Lincoln) e seus aliados em quatro linhas temporais onde ele venceu a guerra, teve várias mortes incluindo duas de dois personagens principais, suas batalhas para vencer Negan ponto a ponto e algo que irá afetar o possível destino de algum personagem.

Mercy começa com as comunidades se preparando para guerra e arquitetando um plano para um futuro ataque a base de Negan com um pequeno esquadrão e uma orda considerável de walkers logo após de um inspirador discurso de Rick sobre as palavras que Jesus lhe disse no princípio de tudo “ de que seu mundo se tornaria maior…“ para mostrar que Alexandria, Hilltop e The Kingdom com a ajuda Dwight, realmente estão unidos e prontos para a guerra e futuramente prosperarem como comunidades após eliminar de vez o motivo central da ameaça de medo de um único homem e seus “fieis” seguidores, Negan.

O que realmente nos promete um ritmo muito bom que não víamos a muito tempo, mostrando Rick tomando a frente de tudo e se mostrando estrategista e otimista novamente acabando com os postos avançados de Negan um por um para tentar acabar com a vantagem de armas e homens que Negan tem sobre ele e as outras comunidades.

A narrativa e a fotografia excelentes ao meu ver, foram semelhantes ao quadrinhos como onde vemos Rick em frente aos túmulos de Glenn e Abraham. A cena do túmulo em específico é extremamente essencial, pois nos quadrinhos Rick sempre passa muito tempo em frente aos túmulos de seus companheiros mortos refletindo em busca de respostas de que seus atos realmente estão certos ou não, cena esta acredito que se repetirá muitas vezes daqui pra frente.

Antes de começarem o breve ataque ao santuário, Rick volta a fazer um discurso típico do personagem para os salvadores presentes (Simon, Eugene e outros) que eles estão do lado errado e seguem alguém que lidera através do medo e que eles são totalmente bem-vindos para mudarem de lado, o que e realmente muito bom visto que Rick tem que se mostrar um líder diferente caso queira o futuro apoio dos salvadores após guerra, porém o personagem mostra uma atitude totalmente contrária a todo o discurso que fez  anteriormente repetindo as mesmas palavras de Negan quando ele quase o fez cortar o braço de Carl.

O título do episódio representa não só a misericórdia de Carl entregando suprimentos ao novo personagem muçulmano repentindo que aparece quando Rick e ele estão atrás de suprimentos como a atitude do Padre Gabriel ao salvar Gregory dos Walkers após o início do ataque ao santuário, E as palavras do personagem muçulmano repetidas por Rick que poderá definir o final da guerra “Minha misericórdia prevaleceu sobre minha ira”.

O ritmo do primeiro episódio The Walking Dead promete que não teremos tempo para os erros das temporadas passadas para focar em personagens únicos e simplesmente dar sequência direta da guerra com muita ação, morte, conquistas e reviravoltas!

Publicidade
Loading...

Comentários