É difícil não ficar surpreso com a nova temporada de Arrow, especialmente se lembrarmos das duas últimas. E Fighting Fire With Fire, décimo quinto episódio do quinto ano, é uma amostra desse salto de qualidade. Que ajuda a entender o processo que transformou a série do Arqueiro Verde no melhor produto heróico do The CW desde o ano passado.

Aqui temos as duas vidas de Oliver Queen finalmente entrando em choque: o prefeito e o vigilante. Claro, atrasos e sumiços faziam parte do pacote. Mas finalmente algo concreto aconteceu, a cobrança do alto preço de tentar salvar Star City em duas frentes distintas. Apesar do processo de impeachment ter se resolvido ainda dentro do episódio, as consequências serão sentidas até o final da temporada.

Ver o Oliver prefeito enfrentando problemas reais de administração foi algo gratificante, o que significa que os roteiristas não o colocaram nessa posição levianamente. Desde a situação com as armas no décimo terceiro episódio, as coisas ficaram mais sérias. Nem tudo se resolve com um arco e flechas. Será interessante ver o prefeito caçando a si mesmo.

Outra questão abordada de forma satisfatória foi a mudança de atitude de Thea. Após ferrar com a vida da atual namorada de Oliver (que ainda não convence muito), ela voltou suas ações para o problema político do irmão. Desde o começo ela sempre mostrou mais aptidão para esse mundo, indo mais fundo aqui e quase sujando as mãos. Não é como a sede de sangue pós-Nanda Parbat, mas contém um viés preocupante. Ainda que seu afastamento seja também uma questão contratual, fica a expectativa pelo seu retorno.

Leia também: O tortuoso caminho do heroísmo em Arrow

Também temos a revelação da identidade do principal vilão dessa quinta de temporada de Arrow. E olha, foi uma escolha inteligente. Prometheus havia sumido dos holofotes e agora sabemos o motivo: ele nunca saiu de cena, só havia colocado seu uniforme civil. Agora sua relação com o Arqueiro Verde ficou ainda mais interessante, além de representar uma boa quebra de expectativa para o público.

Não foi uma revelação dramática, mas é bastante funcional para a trama. E outra, as séries do Arrowverse não são famosas pela maneira como apresentam as identidades de seus antagonistas. Resta saber quem é o Vigilante, já que o principal suspeito saiu da briga. Façam suas apostas.

É preciso tirar um tempo para falar de Curtis. De longe o pior membro da atual equipe, ele finalmente teve seu momento de redenção. Claro, ainda existe um longo caminho pela frente, mas parece que o Sr. Incrível da série está se aproximando de sua versão nos quadrinhos. Sem mencionar a sua já tradicional dose de sofrimento amoroso. Curtis é quem mais sangra no time, em todos os sentidos.

Felicity embarcou em sua própria jornada, mostrando que existe vida fora da Arrow Caverna. Embora o roteiro tenha tratada com superficialidade a morte de seu namorado, esse é o motivo por trás da nova missão da Overwatch. Ser útil em outras esferas, combater fogo com fogo, assim como o título do episódio. Ainda não é possível calcular o peso dessa escolha, mas acredito que veremos algo em breve.

Arrow vai movimentando suas peças e preparando o terreno para a reta final da temporada. Apesar de bastante calejado com experiências passadas, fica a expectativa de que o nível não caia nos próximos episódios. Afinal, verde ainda é a cor da esperança.

Publicidade
Loading...

Comentários