TEXTO CONTÉM SPOILERS

The Walking Dead continua trazendo fortes emoções – e revoltas – aos corações dos fãs na oitava, e atual, temporada. Após se distanciar bastante dos quadrinhos na qual é inspirada, a série recebeu algumas críticas de seu público, mas a direção do programa discorda e defende as decisões.

Greg Nicotero, produtor-executivo de The Walking Dead, comentou sobre a morte de Carl Grimes, filho de Rick, que deve se concretizar no episódio que será exibido em 25 de fevereiro. Nos quadrinhos, Carl ainda é um dos personagens centrais e caminha a passos largos para substituir seu pai como líder do grupo de sobreviventes.

Ele conversou com o Entertainment Weekly sobre o caso: “Realmente acredito que muitas pessoas deixarão estes sentimentos de lado quando assistirem ao episódio, pois elas terão a oportunidade de aceitar os fatos”, comentou.

O próprio ator que interpreta Carl, Chandler Riggs, já prometeu que seu personagem deixará um importante legado para a série. Mas nem todo mundo concorda, já que Norman Reedus e outros atores do seriado não veem a morte com bons olhos.

“As pessoas que começaram este seriado, para mim, são o coração dele. Quando você perde membros centrais, é um golpe duro no programa e nos fãs e para nós , que estamos nele. Quem sobra? Há somente alguns de nós. Se você quisesse transformá-lo em um programa diferente, era só se livrar destas pessoas. Mas se você quer manter o que o torna especial, tem que tomar cuidado com o que faz com estes personagens”, falou Reedus, o Daryl, também ao EW.

A morte de Carl causou uma revolta tão grande que fãs iniciaram abaixo-assinados online, com mais de 60 mil assinaturas, para cancelar a decisão no seriado.

Comentários