Selecionamos alguns pontos interessantes para serem abordados na 2ª temporada de Big Mouth, na Netflix!

A Netflix expandiu ainda mais seu leque de animações ao lançar Big Mouth recentemente. Criada por Nick Kroll e Andrew Goldberg, e inspirada na infância de ambos, a série trata das diversas situações que chegam na vida adolescente junto com a puberdade. Temas como masturbação, menstruação e primeiro beijo ganham uma conotação empática, mesmo que apresentada de modo ridículo.

Dessa forma, selecionamos alguns pontos que seriam interessantes vermos na 2ª temporada de Big Mouth na Netflix:

1. Mais bromance

Constantemente a amizade entre Andrew e Nick é colocada à prova na série Big Mouth. Para a segunda temporada, é óbvio que isso não pode ser diferente.

2. Fantasmas famosos

A participação etérea de Duke Ellington também rendeu ótimos momentos nessa primeira temporada, culminando num agradável trecho musical. Também aparecem nessa condição as lendas Prince, Picasso, Whitney Huston, Liz Taylor, entre outros. Queremos mais!

3. Gravidez e situações das mulheres

Mesmo que tenha sido abordado no episódio 6 com Jaz (e seu travesseiro), trazer temas recorrentes como gravidez e outros polêmicos como aborto para personagens humanos da série (como a irmã de Nick) iria render momentos constrangedores e bizarros típicos de Big Mouth.

4. Primeira vez

E quanto à primeira transa? Talvez esteja muito cedo para alguns personagens, mas outros como Andrew parece estar muito próximo de perder a virgindade. Será interessante (e engraçado) acompanhar o processo e todas as consequências do seu primeiro ato.

5. Monstro dos Hormônios

A melhor coisa da série, o Monstro dos Hormônios representa toda a depravação que surge nos adolescentes conforme avançam na puberdade. Na série da Netflix há algumas versões da criatura. Na segunda temporada poderia aparecer mais algumas variações, que representassem outras faixas etárias e orientações sexuais.

6. Necessidade monetária

Conforme crescemos, há outras demandas na vida além das que dizem respeito aos desejos sexuais. Recheada de referências à cultura pop, Big Mouth poderia explorar uma eventual falta de dinheiro na segunda temporada, visto que os protagonistas parecem gozar de famílias abastadas financeiramente.

7. Temas políticos e Drogas

Nessa estética e abordagem de Big Mouth, seria bastante engraçado ver retratado alguns temas cabeludos nos EUA, como porte de armas, legalização das drogas (e o uso por parte dos personagens, aliás, em algum momento essa possibilidade aparece na vida das pessoas) e pautas surgidas com o presidente Trump, como o nacionalismo conservador.

8. Bullying virtual

Numa era onde tudo pode ser compartilhado e qualquer vacilo pode ocasionar num viral, podemos deduzir que muito pouco disso esteve na primeira temporada de Big Mouth. O próprio uso de tecnologia foi bastante pontual na série. Por exemplo: apenas no último episódio Andrew conheceu o mundo da pornografia através da internet.

9. Porniverso

O último episódio trouxe o Pornscape, ou Porniverso, uma realidade onde o espectador se vê imerso no mundo da pornografia. Para a segunda temporada, não esperamos nada menos do que uma revisita a esse universo, com direito a nova aparição do Garanhão Italiano Sylvester Stallone.

10. Puberdade de Nick

Ao contrário de seu melhor amigo, Andrew, Nick ainda não chegou na puberdade, apesar de almejar coisas como uma namorada e assistir pornografia. Suas tentativas de estabelecer uma relação com o Monstro dos Hormônios são sensacionais, e uma hora ele vai acabar “chegando lá”.

Comentários