O conheça de hoje vai além da indicação de um documentário apenas, pois é necessário uma reflexão além. 13 Reasons Why: Tentando Entender os Porquês destrincha um pouco das dúvidas levantadas a respeito das atitudes de Hannah (Katherine Langford) na série, apoiando-se em opiniões de especialistas como viés. Isso porque, além de alguns furos e exageros no roteiro, há ações da protagonista onde o espectador pode afirmar que “se fosse comigo, isso seria diferente, eu teria avisado”. Acontece que cada caso possui um fundamento.

Sendo mais específico, são casos como quando Hannah tem sua foto íntima publicada na internet, ou quando o abuso contra ela chega passa do limite do tolerável para alguém naquelas condições. Cada pessoa reage de uma forma aos acontecimentos, e é nessa pluralidade que o documentário com cerca de 30 minutos investe.

Cena da foto íntima vazada em 13 reasons why

Esse entendimento se faz necessário, uma vez que a série alcançou níveis incríveis de audiência e discussões a respeito dos temas abordados como bullying e suicídio. Chegou a tal ponto que pessoas se dispuseram a subverter a proposta da série em suas análises. Essa pessoas alegam que 13 Reasons Why estimula o suicídio, principalmente ao mostrar em tela todo o ato definitivo de Hannah  em relação à sua vida.

Paralelamente, podemos usar em exemplo clássico ocorrido em nosso país. Antes mesmo de Tropa de Elite ser lançado, o filme vazou em DVD e metade do país pode assistir, por meios alternativos ao da legalidade, o filme de José Padilha protagonizado por Wagner Moura. Lá, o que se via (e o que foi usado fortemente como marketing pelos vendedores piratas) era um capitão de uma operação de elite da polícia matando bandido a torto e a direito. Um deleite para os datenas de plantão.

Obviamente, Tropa de Elite não é tão simples. Ele faz toda uma leitura a respeito do modus operandi do sistema social brasileiro, mais especificamente no Rio de Janeiro. Essa análise passa por diversas camadas, como nossas instituições (na política e polícia) e o lado social civil. Considerar 13 Reasons Why um estímulo ao suicídio é o mesmo que achar Tropa de Elite um filme de ação onde o Capitão Nascimento é um herói. Lembrando que você pode muito bem (e democraticamente) discordar das visões de José Padilha e Wagner Moura. Só não vale ter uma leitura tão rasa a ponto de disseminar falsas verdades.

Por fim, a “baleia azul”. Recomendamos investir parte do seu tempo para entender melhor do que se trata esse jogo (clique aqui para saber mais), inclusive para fins de prevenir sua família de casos como esse, na medida do possível. Você ou seus filhos merecem privacidade, assim como não é saudável toda a privacidade do mundo para crianças e adolescentes, quando tratamos de vigilância do pais. O melhor que podemos fazer é melhorar nossa comunicação, tentando fazer uma leitura ampla. 13 Reasons Why, trata, acima de tudo, sobre esse tipo de deficiência nas relações, que eventualmente impede que enxerguemos profundamente a dificuldade alheia.

Tente se comunicar melhor com as pessoas do seu dia a dia.

Patrocinado

Comentários