O homem saiu para encontrar outros mundos sem saber nada sobre suas próprias ruas sem saída

O psicólogo Kris Kelvin aterrissa em Solaris para fazer um estudo sobre o fenômeno que só existe lá: o oceano inteiro é como um organismo vivo e inteligente que cobre todo o planeta, interagindo com todas as formas viventes. O problema é que aparições estão perturbando a tripulação. Aparições que só podem ter vindo da mente de cada um!

Lançado em 1961, Solaris é, sem dúvida, um clássico da ficção científica. Stanislaw Lem criou – literalmente – um planeta para esse livro!

O que é bom e ruim ao mesmo tempo. É bom porque você consegue realmente imaginar Solaris como sendo uma descoberta do nosso tempo e como seria ir para lá, com todo um contexto ao redor. Até mesmo fenômenos como as visões de um piloto no oceano se tornam grandiosas (e meio assustadoras, até) com a descrição detalhada.

A parte ruim é que isso também torna a narrativa pouco fluida em alguns capítulos. Isso porque Lem descreve a geografia completa do planeta, como se deram as descobertas acerca disso ao longo dos anos e as divergentes teorias sobre como funciona o oceano vivo.

ele é extremamente diferente da Terra. Nós… nós somos banais, somos o capim do universo e nos orgulhamos do nosso ordinarismo (…) Esse era o esquema com o qual partíamos com coragem e alegria para imensidão, os outros mundos! E então, o que são eles, esses outros mundos? Ou iremos dominá-los ou seremos dominados por eles (…)

Página 242

A versão de 2002 com George Clooney

O escritor polonês não se contentou em apenas descrever, mas ele criou uma verdadeira enciclopédia para ilustrar os estudos do cientista Kris Kelvin. Isso até pode ajudar os leitores a entender o que é que acontece ali.

Mas tirando essa parte de explicações, a narrativa é bem ágil e aflitiva em alguns momentos. Quando as primeiras aparições surgem – em especial a de Kris – é um pouco assustador. O bacana é que vamos entendendo até mesmo como elas pensam, o que torna tudo ainda mais crível.

Solaris é uma grande história sobre o quão pouco entendemos o que está ao nosso redor. Pior ainda, sobre o quão pouco entendemos nós mesmos! Queremos vasculhar a imensidão do universo sem perceber que sabemos pouco sobre o nosso universo particular.

Se você é fã do gênero, vale a pena investir nesse livro! Ele prende, intriga e deixa o seu coração apertado no final!

Obs: há uma adaptação muito famosa de Andrei Tarkovski em 1972 para o cinema. Em 2002, Steven Soderbergh também adaptou a obra, com George Clooney e Viola Davis no elenco.

Informações Técnicas

  • Título: Solaris;
  • Assunto: Ficção Científica;
  • Editora: Aleph;
  • Número de Páginas Total: 320 páginas;
  • Publicado em: 2017;
  • Edição: 1ª;
  • Tipo de Capa: Capa Dura;
  • Idioma: Português.

 

Publicidade
Loading...

Comentários