Contos do Absurdo traz a participação de diversos artistas em prol do terror nacional, revitalizando a cena de HQs do gênero.

Contos do Absurdo é um projeto multimídia idealizado por Mario Mancuso que visa a produção de conteúdo de terror e fantasia no Brasil. Inicialmente disponível apenas em formato digital, com a primeira publicação em abril de 2012 como HQ, o projeto partia de uma iniciativa colaborativa de divulgar a cultura trash e underground nacional resgatando a tradição de HQs de terror brasileiras dos anos 80. Já em dezembro de 2016, a primeira edição impressa de Contos do Absurdo foi lançada na durante a CCXP em São Paulo, produto de uma parceria entre a Discovery Publicações e o Estúdio Publigibi.

Contando com a participação de 17 artistas, dentre escritores, roteiristas e ilustradores, Contos do Absurdo é uma produção muito rica e diversa em estilos, o que se percebe desde a macabra ilustração da capa feita por Salv Borges, até a última das 9 histórias presentes ao longo das 80 páginas de conteúdo. A publicação consegue explorar o terror em diferentes gêneros textuais, apresentando desde poemas reflexivos acompanhados de ilustrações simples, até histórias em quadrinho com alto nível de detalhes e traço rebuscado, além de narrativas de texto corrido em terceira pessoa, com algumas ilustrações pontuais. Dentre as tramas perturbadoras destacam-se “Teatro das sombras” (Alexandre Wink e Igor Santos), sobre um homem que tem um curioso dom de ver o lado obscuro das pessoas; Viagem ao Mundo dos Mortos (Alex Mir, Alexandre Wink e Tom Albuquerque), uma história que mistura ficção científica com mitologia grega, finalizando numa intrigante reviravolta, e “Cordas” (Andre Matuscelli do Amaral), um conto em HQ protagonizado por uma jovem mulher com dilemas existenciais e um viés extremamente intimista, além de marcantes ilustrações. Há também as histórias que se destacam pela trama divertida como “Lendas” (Bira Dantas), uma interessante homenagem ao consagrado animador Ray Harryhousen, ambientada na Grécia Antiga; e “A noiva do Toninho do Diabo”, uma divertida HQ que estrutura uma mitologia acerca do nefasto personagem já bem conhecido na cena underground de horror nacional.

Pela grande diferença de estilos a cada história, o leitor raramente se empolgará igualmente com tudo o que leu, pois tanto o ritmo como o tom das tramas variam muito de conto a conto. No entanto, a primeira edição impressa de Contos do Absurdo, sem dúvida, foi uma ótima contribuição para o terror nacional, revitalizando a cultura de HQs do gênero e divulgando a obra extremamente interessante de alguns artistas cujo trabalho até então não tinha um grande alcance. A contracapa convida qualquer artista que tenha se interessado pelo projeto e possua propostas “diferentes e ousadas” a participar, entrando em contato com a equipe, o que deixa bem claro o caráter colaborativo desta bela iniciativa. A publicação está sendo vendida a R$19,90 nas bancas de todo Brasil.

Comentários