Lançada pelo Tesla Studio em 2014 de forma digital, a hq “Dies Irae” foi remasterizada e publicada de forma impressa graças a uma premiação da prefeitura local e tem feito sucesso em eventos RS afora. Mas, como toda obra independente, distribuição em nível nacional é o maior obstáculo.

Por isso, o estúdio está usando a plataforma de crowdfunding Catarse.me para levar Dies Irae para fora do estado. A plataforma, que se tornou referência para quadrinistas brasileiros, permite que usuários apoiem projetos que precisam de financiamento, mas também projetos sem uma meta financeira definida. Com isso, é possível usar o Catarse como meio de distribuição – o que já foi feito por outros autores.

Para aqduirir Dies Irae pelo Catarse, basta entrar na página do projeto (catarse.me/diesirae) e escolher uma das 3 modalidades de apoio. Além da hq propriamente dita, os usuários recebem outras recompensas, como cards, marcadores de páginas e posteres, dependendo da modalidade escolhida. O valor mínimo para receber a hq em casa, com frete nacional incluso, é R$ 30,00.

“Dies Irae” explora o fim do mundo do ponto de vista de pessoas comuns. Numa época onde é difícil separar verdade de mentira, deuses de diversas mitologias e religiões caem do céu, mortos, desafiando tudo aquilo que conhecemos por realidade. Confira uma prévia na galeria:

Tesla Studio iniciou suas atividades oficialmente como um coletivo de quadrinhos em 2014. Outras obras do estúdio incluem “Aka e as Lutas Bestiais” (2015) e “Os Novos Atlantes” (2017) – este último pelo selo Quatrilho da editora Belas Letras.

SERVIÇO:

Dies Irae

Roteiro: Frank Tartarus e Rafael Rodrigues

Arte:  Adan Marini, Frank Tartarus e Thiago Danieli

Cores: Luciana Lain e Frank Tartarus

Letras: Tesla Studio

Projeto Gráfico: Jamwork

Valor mínimo: R$ 30,00 (outros valores na página do projeto)

Página: http://catarse.me/diesirae

Comentários