A Activision Blizzard comunicou nessa terça-feira, dia 12/2, que demitiu 800 funcionários, o que representa mais ou menos 8% dos empregados da companhia. Isso poderia informar que a empresa não está indo muito bem mas, pelo contrário, eles acabaram de informar que 2018 foi o ano mais lucrativo que a companhia já teve. Mês passado, eles deram 15 milhões de bônus e um salário de 900 mil doláres para um executivo que acabou de entrar na empresa.

Apesar do rendimento recorde bilionário que a empresa teve em 2018, Bobby Kotick, CEO da Activision Blizzard, informou que a empresa não atingiu todo seu potencial, levando em consideração que Call of Duty: Black Ops 4 e Destiny 2 fizeram muito dinheiro mas não tanto quando eles esperavam.

Essa demissão em massa é mais um capítulo na atribulada história das péssimas condições de trabalho de pessoas que trabalham com jogos em todo mundo. Nos Estados Unidos os desenvolvedores de jogo não possuem um sindicato e acabam muitas vezes peguem em situações de crunching ou demissões como essa. Ano passado a Telltale fechou as portas demitindo centenas de funcionários do dia para a noite e tivemos diversas denúncias de péssimas condições em empresas como Rockstar, Quantic Dream e Riot. Vamos aguardar para ver se mais essa situação vai mudar algo nessas políticas tão danosas para os trabalhadores.