Derivado de Titanfall é um battle royale da maneira correta

APEX Legends conseguiu o que nenhum outro jogo do gênero Battle Royale conseguiu: parecer algo completo e definido de início. É importante ressaltar a explosão desse gênero nos últimos 3 anos no mundo dos games: a popularidade de jogos como Player’s Unknown Battlegrounds e, especialmente, Fortnite cresceram exponencialmente de tal forma que ultrapassaram os limites da mídia e alcançaram status de ícones culturais dos jovens de hoje. Quem nunca viu crianças e até mesmo jogadores de futebol comemorando gols com a dancinha do fio-dental de Fortnite?

Outras franquias como Counter-Strike, Call of Duty e até mesmo Red Dead Redemption 2 adicionaram também um modo de Battle Royale, colocando suas mecânicas pré-existentes em um novo modo de jogo. Com o gênero crescendo tanto, é possível criar uma lista de jogos, pagos ou gratuitos, que se promovem acerca desse gênero, cada qual com suas mecânicas e direção artísticas próprias, mas muitos desses ainda precisam caminhar por cima de bugs, problemas de balanceamento e até mesmo problemas com servidores. Não é o caso de APEX Legends.

O que esse jogo fez de tão bom dentro do gênero foi: criação de esquadrões da maneira correta. Enquanto outros Battle Royales te dão a opção de criar esquadrões, mas como um modo separado ao modo solo, APEX já começa o jogo numa situação onde são formados 20 times com 3 integrantes cada. Tudo no jogo é feito para que se priorize o trabalho em equipe: desde o gerenciamento de inventário até a marcação de inimigos, pontos de interesse, armas e equipamentos, tornando a comunicação dentro e fora do jogo essenciais para o sucesso da equipe.

Algo notável dentro de APEX é a utilização de personagens, assim como em Overwatch, é possível, até o momento, jogar com 8 personagens diferentes, cada um com suas habilidades e poderes específicos, sendo estes ofensivos, defensivos ou mesmo taticamente benéficos ao time, dando acesso a áreas que normalmente não podem ser alcançadas. Tudo volta ao trabalho em equipe, visto que cada personagem não é particularmente forte demais, então se torna ainda mais necessário que cada um dos jogadores se complemente com os papeis específicos de cada personagem.

Num geral, uma partida começa como em qualquer outro Battle Royale, com a equipe descendo para uma ilha onde o jogo acontece e com a área (anel) diminuindo em determinados períodos de tempo. A partir daí as equipes precisam achar armas e equipamentos necessários para  a sua sobrevivência e para usar contra as equipes que encontrarem. Como APEX Legends é um spin-off de Titanfall, é possível enxergar algumas de suas mecânicas, como a fluidez de movimento, deslizar pelo chão e escalar paredes, apesar de, correr por paredes e invocar mechas imensos, infelizmente, não ser possível em APEX.

APEX traz diversas novas mecânicas ao gênero e, o melhor de tudo, funciona muito bem, podemos citar a possibilidade de reviver seus companheiros, troca de armas dentro da partida, a já citada marcação de objetos, inimigos e pontos de interesse, além de diversos detalhes que fazem total diferença quando comparamos esse jogo com outros do gênero: upgrade de armas que já são instalados a medida que você os pega, munições diversas com efeitos diversos, fácil gerenciamento de inventário e a capacidade de compartilhar com seu esquadrão.

Como shooter, APEX é extremamente satisfatório, além de trazer uma variedade bacana de armas para aprender a usar. Talvez o ponto negativo do seu lado shooter seja a baixa capacidade de munição que essas armas tem, o que faz o jogador procurar um pouco mais por balas. Porém, fazendo um pouco de advogado do diabo quanto a isso: a baixa munição torna os poderes e vantagens dos personagens serem mais utilizados, encorajando o jogador a ser mais cauteloso, criativo e mantendo a comunicação com seus colegas.

Sendo um jogo gratuito, algumas microtransações podem ser feitas, todas elas são, no entanto, cosméticas, não influenciando de qualquer maneira dentro do resultado das partidas, além de que loot-boxes podem ser adquiridas com dinheiro in-game. No entanto, uma microtransação em particular pode causar irritação: APEX Legends vem com um plantel de 8 personagens jogáveis, porém apenas 6 são liberados de início, sendo os outros 2 tendo que ser comprados, ou com dinheiro real ou com o que é ganho dentro do jogo.

APEX Legends é um jogo inteligente, bem construído e que busca adicionar novos elementos, utilizando tudo de melhor que existe atualmente e remediando o que há de errado. O foco nos esquadrões e o fato de ser gratuito não mostra somente que APEX Legends é um jogo digno de atenção, mas também uma indicação de onde o gênero de Battle Royale deve seguir.