As consequências de Vingadores: Guerra Infinita podem ocasionar num Pantera Negra 2 sem T’Challa, e isso pode até ser uma ideia interessante

Recentemente, o produtor de Pantera Negra, Nate Moore, falou em entrevista ao CinemaBlend sobre a possibilidade de um segundo filme sem a presença de T’Challa, o Rei de Wakanda interpretado por Chadwick Boseman nos cinemas. Aviso: SPOILERS à seguir, ok?

Caso você não se lembre, ou por algum motivo questionável não assistiu Vingadores: Guerra Infinita nos cinemas, Thanos consegue atingir seu objetivo e exterminar metade da vida no universo e, para o azar de muitos, uma delas é a de T’Challa. Obviamente, todos os heróis e seres em geral que viraram pó podem muito bem voltar em Vingadores 4, dependendo aí de como a Marvel decidir lidar com as consequências dos atos do Titã Louco. As possibilidades são muitas, desde teorias como Tony Stark criando uma nova manopla e até viagem no tempo. Assuntos pra outra hora.

O fato é que a Marvel está pelo menos tentando aparentar que esse final de Guerra Infinita é definitivo. Sendo assim, como se desenrolaria Pantera Negra 2 nos cinemas? Que o filme precisa acontecer é uma certeza, não apenas pela bilheteria atingida, mas por toda a atmosfera criada em cima de Wakanda e sua representatividade para o mundo real e o fictício da Marvel.

As opções para o trono são bastante óbvias, mas vale a pena tratar delas rapidamente aqui. Shuri (Letitia Wright) seria a herdeira natural, também filha de T’Chaka e dotada de incrível inteligência e competência, precisando apenas de uma aprendizagem maior para ser rainha. Nakia (Lupita Nyong’o), principal defensora da ideia de abrir Wakanda para o resto do mundo e atender assim pessoas necessitadas, é outra candidata. A personagem ficou fora de Guerra Infinita, pois está numa missão particular. M’Baku (Winston Duke) fecha a lista como um dos que flertaram com o trono algumas vezes no primeiro filme, e que por ventura poderia assumir a responsabilidade de governar o país. Corre por fora W’Kabi (Daniel Kaluuya), que se rebelou aliando-se com Killmonger, mas foi derrotado e seu paradeiro até então não é conhecido. É provável que ele esteja preso.

Vale lembrar que o herói de Chadwick Boseman não foi o principal destaque de Pantera Negra (o verdadeiro protagonista é o vilão vivido por Michael B. Jordan). Nas palavras de Moore, trata-se de um manto, algo maior do que o indivíduo, e isso faz todo sentido. Do ponto de vista do carisma, o público aceitaria muito bem essa mudança no reinado pois o filme aprofundou todos os personagens principais.

Wakanda Forever

A nação africana foi muito bem apresentada como a coisa mais importante do primeiro e as possibilidades de roteiro para Pantera Negra 2 podem muito bem abordar novas questões em torno do mesmo local. Agora que Wakanda está aberta ao mundo, há uma gama ainda maior de demandas externas que o novo rei ou rainha precisará lidar. Tudo isso seria muito bem reforçado pela presença das Dora Milaje. A guarda real liderada por Okoye (Danai Gurira) é mais um dos pontos positivos a serem ressaltados, lembrando que a general sobreviveu ao estalo de Thanos.

Chadwick Boseman pode tirar um tempo de folga tranquilamente. Pantera Negra 2 tem tudo para ser incrível, basta Kevin Feige, Ryan Coogler e cia manter a qualidade do que já foi estabelecido.

Comentários