Os Caminhos para o Gavião Arqueiro até Vingadores 4 pode acabar mudando sua alcunha para Ronin, algo que faria bastante sentido no MCU. Ótima oportunidade para a Marvel tornar uma figura tão contestada num personagem querido e respeitado

Como prometido, Vingadores: Guerra Infinita conseguiu entregar um filme bastante divertido, e que ao mesmo tempo justificasse toda a expectativa criada ao redor da figura de Thanos (Josh Brolin), o Titã Louco. Porém, a vitória do vilão ao exterminar metade da população do universo tem despertado diversas outras indagações sobre o universo Marvel como um todo, e uma delas é: onde diabos está o Gavião Arqueiro?

Quem já viu (e reviu) o filme deve se lembrar de que o herói estava em casa, numa espécie de prisão domiciliar, após os eventos de Capitão América: Guerra Civil e o estabelecimento do Acordo de Sokovia, submetendo os super seres para baixo das asas do governo. Uma boa maneira de explicar o paradeiro de Clint Barton (Jeremy Renner), objeto de diversas conjecturas antes do lançamento do filme infinito, certo? Errado!

Na verdade, essas teorias também serão infinitas, uma vez que não vimos o personagem em carne e osso em Vingadores: Guerra Infinita e tampouco sabemos se ele foi uma das vítimas do extermínio promovido por Thanos ao final do filme (o que seria uma besteira por parte da Marvel). Um indicador bem legal é o de que a equipe clássica do filme de 2012 permaneceu viva, são eles: Capitão América, Homem de Ferro, Viúva Negra, Bruce Banner e – contando que ele esteja vivo – Gavião Arqueiro.

O mais sensato mesmo é supor que os irmãos Russo irão usar o herói em Vingadores 4. Mas e se ele voltasse como Ronin? Nos quadrinhos da Marvel Comics, ele apareceu algumas vezes, e numa delas seu alter ego era justamente o então Gavião Arqueiro Clint Barton (Maya Lopez, ou Eco, foi outra que já usou esse manto). Do ponto de vista literal, Ronin significa samurai sem mestre, e isso casa totalmente com o que estamos tratando.

Para Vingadores 4, as motivações para ele usar essa alcunha (e o uniforme maneiro) são bastante sólidas: já vimos em Era de Ultron (2015) um lado bastante legal do personagem, onde o filme de Joss Whedon explora sua família e como Clint os ama e se preocupa com sua segurança, incluindo aí acordos para mantê-los fora dos registros envolvendo seu nome na SHIELD e outras agências. Muitos não gostaram dessa abordagem na época, mas serviu muito bem para mostrar como era a perspectiva de um ser humano sem super poderes no meio de deuses, gênios e lendas como são Thor, Tony Stark e Steve Rogers.

Nesse contexto, imagina só a dor que Clint deve estar sentindo com a perda de um de seus filhos, ou de sua esposa, ou até mesmo da sua família inteira? Ta aí um motivo plausível para sair vagando por aí em busca de vingança e respostas, até seu caminho se cruzar com o dos seus amigos Vingadores. Ademais, é um ótimo pretexto para a Marvel Studios e a Disney fazer algo que adoram nesses filmes: vender mais brinquedos.

Há também um rumor circulando, de que o Ronin estaria buscando alguns membros da Yakuza no Japão em Vingadores 4, onde se descobriria que eles na verdade são Skrulls, repercutindo assim aspectos do filme da Capitã Marvel (que estreia um pouco antes, no começo de março de 2019). Será que teremos a saga Invasão Secreta retratada no MCU?

Vale ressaltar que essa teoria é mais do que válida, uma vez que Jeremy Renner foi flagrado no set com partes de um uniforme que se assemelham demais com o Ronin. Depois dos eventos de Guerra Infinita, muitos afirmam que isso foi uma jogada da Marvel para despistar os teóricos de plantão, mas lembre-se de que Vingadores 3 e 4 foram rodados simultaneamente, ok? Confira:

Às vezes justamente contestado, o Gavião (ou Clint, ou Ronin) tem uma grande oportunidade, nas mãos dos irmãos Russo, de ganhar um desfecho digno no MCU. Contribuir (talvez com a vida) para a derrota de Thanos, seja para vingar sua família ou até mesmo trazê-la de volta das cinzas, pode ser o tal fechamento digno. Muitos não gostam do personagem, outros também não simpatizam com a figura de Renner, cuja carreira sempre apontou para chegar a um local nunca atingido. É a chance de ouro da Marvel nos deixar com saudade do Gavião Arqueiro.

Comentários