“Mãe!” chega aos cinemas dia 21 de setembro. O elenco conta comJennifer Lawrence, Javier Bardem e Michelle Pfeiffer

Por Luiz Gustavo Lopes

Geralmente ao se assistir um trailer de um filme no cinema, logo se entende e imagina o gênero que esse filme vai explorar e mentalmente tentamos montar o filme em nossa imaginação. Esse exercício é ótimo quando se é recompensado com um filme que é totalmente o oposto do que se imaginou que seria. Esse é o caso de Mãe! O novo filme dirigido por Darren Aronofsky (Cisne Negro, Noé).

O filme traz Jennifer Lawrence e Javier Bardem nos papeis principais de um casal que mora em uma casa isolada em meio a um bosque. Infelizmente esse é o máximo que se pode ser dito sobre o filme sem entregar algo que possa comprometer sua experiência no cinema. A direção do filme é espetacular, fazendo com que fique imerso na narrativa e que se sinta por diversas vezes claustrofóbico e sufocado.

Grande parte desse sentimento de angustia e empatia vem da atuação impecável de Jennifer Lawrence, que diferente de outros projetos de grandes franquias realmente parece querer estar ali e entrega uma atuação solida e carregada de emoção e sofrimento.

Mas devo alerta-los, este definitivamente não é um filme para qualquer um. Muitos após saírem da sessão, irão se questionar se gostaram ou não do filme, isso se deve a sua complexidade e suas alegorias e talvez até críticas a sociedade atual e a figuras messiânicas, que apesar de fazer o público pensar e questionar suas metáforas, acaba por o deixar confuso e desorientado.

Isso tudo pode levar a uma grande polarização de públicos, que de um lado irão defender o filme exatamente pela discussão que ele induz e outros que irão criticá-lo por não entregar uma história solida que te leva do ponto A ao ponto B. A dica é, prepare-se mentalmente para este filme e preste bastante atenção nos detalhes. Vá com a mente aberta para a mensagem e a crítica que o diretor aparentemente estava louco para tirar de seu peito e colocar nas telas.

Patrocinado

Comentários