Longa mira alto mas não chega tão longe

Dwayne Johnson, The Rock para os íntimos, está on fire! O cara tá fazendo um filme de ação atrás do outro e está se tornando um dos principais nomes de Hollywood. Também pudera, ele tem um baita carisma e tem jeito pra coisa. Mas será que todos os filmes de ação do ator estão mantendo o nível? Vamos descobrir nessa crítica sem spoilers.

Arranha Céu: Coragem Sem Limite (Skyscrapper no original) traz The Rock como Will Ford, um encarregado da segurança do maior prédio do mundo em Hong Kong, o Pearl. Mas um atentado terrorista põe em risco todo o prédio, inclusive a família de Will que está hospedada em um dos quartos mais altos.

A ideia do filme não é nada nova, em diversos momentos ele lembra filmes como Duro de Matar. A diferença aqui é a grandiosidade da trama, é tudo muito grande e épico. O maior prédio do mundo, um incêndio enorme, uma super tecnologia, a força do The Rock… É esse tipo de grandiosidade a cada minuto que acaba tirando o realismo e a tensão do filme. Quando tudo é grande, nada é grande.

O roteiro do filme também utiliza de todos os clichês possíveis de Hollywood. Você sabe quem são os vilões com poucos minutos e também já sabe como a situação vai se resolver com diálogos implantados no início da trama. Parece que o diretor e roteirista Rawson Marshall Thurber leu todos os livros de roteiro e os seguiu à risca, sem apostar muito. O longa até que tem uns furos de roteiro, mas consegue se manter consistente na maior parte do tempo. As motivações do herói e o carisma de Dwayne são o que mantém o filme em pé, todo o resto parece que está em um clima diferente.

Acredito que podem existir filmes de ação sem cérebro para você se divertir umas duas horas e depois esquecer. Mas quando existem filmes simples e bons eu fico me perguntando porque gastar tanto dinheiro e fazer um longa esquecível como esse. Os efeitos especiais são bem interessantes, as cenas de tensão funcionam na maior parte das vezes e o personagem principal se sustenta. Mas isso tudo é colocado para baixo com um roteiro cheio de clichês, furos e que não sabe se leva a trama a sério ou não. Junte isso com um grupo de vilões sem motivação e temos um filme de ação bem mediano.

O longa tenta adicionar alguns elementos para dar uma diferenciada que são esquecidos com pouco tempo. Will possui uma prótese na perna mas em poucos momentos você vê uma influência disso na trama ou na forma como ele interage com o filme. A prótese é muito mais usada como ferramenta ou arma em momentos cômicos do que como um empecilho para o herói. Outros elementos somem facilmente como uma asma que um dos personagens possui, facilmente esquecida com poucos minutos.

Arranha Céu: Coragem Sem Limite acaba caindo na mesma ambição do personagem Zhao (Chin Han), criador do prédio. Promete algo tão grandioso que não consegue se sustentar e acaba ruindo. Esse longa me faz ter saudade quando os filmes de ação eram mais simples e menos épicos. Mas se você não liga para essas coisas que falei e quer somente um filme de ação para passar o tempo, tenho certeza que vai curtir o longa. Como falei, as cenas de tensão até que funcionam e se comprar as motivações do herói, vai se empolgar. Mas é bom lembrar que você não precisa ser grandioso para passar tensão e ação nas suas cenas. Não custa nada colocar um roteiro bom para o ótimo Dwayne Johnson habitar, pois nem só de efeitos especiais e atores carismáticos se sustenta um filme de ação.

Comentários