Documentário mostra o legado dos atores de um dos maiores filmes nacionais de todos os tempos

cidade-de-deus-10-anos-depois_destaque1Dia 30 de agosto completou-se 14 anos do lançamento de Cidade de Deus, filme dirigido por Fernando Meirelles e Kátia Lund baseado no livro homônimo de Paulo Lins. Seja nas páginas ou na tela, trata-se de um marco na história artística nacional.

Aclamado por crítica e público, Cidade de Deus aborda a problematização das favelas como um lugar de extrema violência devido aos pontos de venda de drogas (e todo o sistema hierárquico imposto), além de outras contradições sociais brasileiras. Mas como se encontram os atores dez anos após o lançamento do celebrado filme indicado a quatro categorias do Oscar e celebrado mundialmente?

Cidade de Deus – 10 Anos Depois (2015) responde essa pergunta na medida do possível, mas sua proposta vai um pouco além. O documentário de setenta minutos dirigido por Cavi Borges e Luciano Vidigal em parceria com o Canal Brasil tem como grande chamariz a presença de Leandro Firmino, o eterno Zé Pequeno, mas outros atores do elenco aparecem como Alexandre Rodrigues (Buscapé), Alice Braga, Darlan Cunha, Douglas Silva e Seu Jorge.

imageMuitos detalhes de bastidores são revelados e relembrados, como o ator preso numa tentativa de assalto, outro que gravou diversas cenas mas ficou de fora do corte final (e foi caçoado pelos amigos por isso), a criança que brigou com o pai por conta do pagamento do filme, e até o “desaparecido” após retornar pro “movimento”… enfim, diversos desmembramentos e consequências motivadas principalmente pela ilusão de uma carreira artística salvadora da miséria.

Para dar mais brilho e auxiliar nossa memória, diversos trechos de Cidade de Deus é resgatado no documentário, e isso é um acerto. São muitos personagens secundários, grande parte deles (cerca da metade) não conseguiram seguir carreira artística então ficaria um tanto difícil lembrar de seus papéis mais de uma década depois, ainda com toda a mudança física que esse tempo pode implicar (Firmino que o diga). Ademais, é hilário ver a clássica frase “Dadinho é o c…” em diversos idiomas.

Apesar de um tanto leve no tom e de pouca profundidade em temas mais polêmicos (e que por ventura poderiam ser abordados), Cidade de Deus – 10 Anos Depois é um adendo muito bem vindo à obra, principalmente por abordar a carreira de ator, impermeada de incertezas e com muito mais dificuldades para quem é preto e pobre da periferia.

Obs: Atualmente o documentário está disponível na rede de streaming Netflix, mas você também pode acompanhar o filme na íntegra abaixo pelo Vimeo.

 

 

Publicidade
Loading...

Comentários